A arte é definida como o campo do conhecimento humano relacionado à criação e críticas de obras que evocam a vivência e interpretação sensorial, emocional e intelectual da vida em todos os seus aspectos no qual aplicamos todos os nossos conhecimentos. Existem várias contradições quanto à honra ou ao gosto pela arte.

O pensamento da arte é levado de acordo com o olhar de cada pessoa. Nessa visão, a sociedade coletiva produz meios e formas de ver a arte. A arte registra as idéias da pessoa que a produz, podendo até mesmo expandir os horizontes levando a pessoa a pensamentos longínquos.

A arte ultrapassa fronteira, Ou seja, arte é um fenômeno cultural. Regras absolutas sobre arte não sobrevivem ao tempo, mas em cada época, diferentes grupos (ou cada indivíduo) escolhem como devem compreender esse fenômeno. Arte se apresenta sob variadas formas como: a plástica, a música, a escultura, o cinema, o teatro, a dança, a arquitetura etc.

Pode ser vista ou percebida pelo homem de três maneiras: visualizadas, ouvidas ou mistas (audiovisuais). Hoje alguns tipos de arte permitem que o apreciador participe da obra. O artista precisa da arte e da técnica para comunicar-se. O homem cria a arte como meio de vida, para que o mundo saiba o que pensa, para divulgar as suas crenças, para estimular e distrair a si mesmo e aos outros, para explorar novas formas de olhar e interpretar objetos e cenas do cotidiano.

Com o surgimento do artesanato no Brasil a 600 a.C. Pesquisas permitiram identificar uma indústria lítica e fabricação de cerâmica por etnias de tradição Agreste que viveram no sudeste do Piauí. O artesanato hoje é mais voltado para a geração de trabalho e renda centrando o foco nas determinações de sua existência social como produção, distribuição e comercialização.

Os primeiros artesãos surgiram quando o homem aprendeu a polir a pedra, a fabricar a cerâmica como utensílio para armazenar e cozinhar alimentos e descobriu a técnica de tecelagem das fibras animais e vegetais. O artesanato tem muito de arte no conceito tradicional, não só pela continuidade do elemento que representou o molde inicial, mas também porque sem a mecanização às vezes torna impossível fazer arte.

Numa visão mais atual que abranja produção tradicional e a urbana, o artesanato pode ser definido como a execução de trabalho manual, com ou sem ajuda de ferramentas e mecanismos caseiros, que as pessoas dão às matérias brutas, sobras e lixo do consumo industrial, visando produzir peças utilitárias, artísticas e recreativas, com ou sem fim comercial.

 

Jornalista: Agnaldo Moreira