A cidade de Carrancas a 270 quilômetros de Belo Horizonte sempre esteve na mídia, com suas fazendas antigas, grutas e igrejas. Carrancas serviu de cenário para as novelas globais, como Alma Gêmea e América. As belezas da cidade estão escondidas nas serras do município com uma natureza exuberante, esculpida em pedras e por meio das 53 nascentes, que formam mais de cem cachoeiras e filetes de água.

Segundo o guia local, Lucimar de Oliveira, os zumbidos das águas já indicam o barulho da maior cachoeira do complexo da Zilda, cercada por árvores. São 12 metros de queda de água limpa, que teria fascinado o inglês Preston, que lhe deu o nome. Preston esteve na cidade, que fica na Estrada Real, para extração do ouro, e se apaixonou pela nativa Zilda.

Como a família proibiu o romance, Preston voltou para a Inglaterra, mas batizou a cachoeira com o nome da amada. O complexo hoje é o maior atrativo do município e inclui ainda as cachoeiras do Índio e dos Anjos, os poços do Guatambu e da Proa, o escorregador, com dez metros de pedra lisa, e pinturas rupestres.

As belezas naturais se repetem, com outras tonalidades, no complexo da Fumaça, esse mais perto da cidade, a seis quilômetros, tudo em estrada de terra. Não distante dali, o Véu da Noiva, considerada a maior queda de água do município, com 32 metros, impressiona pela tranqüilidade e a água tão limpa. As cachoeiras da Serrinha e do Luciano, o poço da Pedra Furada e a cascata da Barragem.

Sem contar as outras cachoeiras de outros complexos que cobrem os 730 quilômetros quadrados do município, muitas ainda inexploradas. Existe também no município a capela do Saco, construída no século 18, a 32 quilômetros da cidade, e a igreja de Nossa Senhora da Conceição. A cidade está sempre pronta para receber os visitantes que por ventura queiram conhecer o município, há sempre alguém disposto a ajudar, a acolher.

 

Jornalista: Agnaldo Moreira

 

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *