Cresce a cada dia o número de pessoas diagnosticadas hipertensas e muitas delas nem se que sabem que tem a doença. Segundo estudoda Escola de Economia de Londres e do Instituto Karolinska (Suécia) e da Universidade do Estado de Nova York, até 2025, o número de hipertensos nos países em desenvolvimento, como o Brasil, deverá crescer 80%.

Por muitas vezes a doença apresenta de uma forma assintomática e o paciente não sente nenhum sinal. Mais uma vez os principais causadores deste mal, fora a propensão genética claro, são oshábitos alimentares e estilo de vida. O fator genético não se pode excluir, porém os outros precisam ser trabalhados desde a infância estimulando a pratica de atividade física e propiciando em casa e fora dela uma alimentação diária saudável e equilibrada.

Se isso não foi feito antes, nunca é tarde pra incluir hábitos ou modifica-los.

Na rotina de alguém que alimentou errado a vida inteira não é muito fácil incluir hábitos alimentares saudáveis, mas fato é que muitas pessoas conseguem,conclui-se entãoque não é impossível. Com a ajuda de um profissional da Nutrição torna-se mais motivante. Outra estratégiano combate da hipertensão arterial é o controle no uso do sal.

E não é somente o sal de cozinha, vários alimentos industrializados estão repletos desta substância, pois são neste caso utilizados como conservantes e até mesmo como evidenciadores de sabor como o glutamato, potássio (K) e o sódio (NA). Não se pode esquecer que hipertensos precisam de uma cautela maior com indicação médica para a ingestão de repositores hidroeletrolíticos.

Muitas pessoas se descobrem hipertensas e mergulham em uma vida que antes não lhes pertencia e se adaptam a tal ponto que não se imaginam mais vivendo de outra forma. Umacaminhada que em princípio é um verdadeiro martírio para sedentários se torna uma preciosidade para quem supera o limite da acomodação. Resultados são colhidos em poucos meses: diminuição da hipertensão e também adiminuição da circunferência abdominal, ou seja, além de benefícios fisiológicos se agregam os benefícios físicos.

Desta maneira o indivíduo hipertenso está ativamente contribuindo para a diminuição de seu risco cardíaco não esquecendo jamais de abolir o uso de remédios prescritos para controle de sua pressão arterial, essa açãosó será suspensa com autorizaçãomédica. Até mesmo ao hipertenso que não faz uso de medicação esta prática se torna eficiente evitando assim que ele chegue ao uso controlado.

Os exercícios aeróbicos (a caminhada ecorrida) podem ser comparados em princípioà doses homeopáticas, dia após dia, com disciplina e inicialmente em frações até que chegue o momento ideal de aumentar gradativamente, de preferência com o acompanhamento de um profissional de Educação Física. Porém,se parar com a atividade física e os outros fatores citados anteriormente, o controle da hipertensão não acontecerá e apressão voltará a subir.

Os benefícios dessa melhoria é algo que não se conquista de uma única vez e é pra sempre, é necessário manter por toda vida. Nestas condições o melhor a fazer é dar início imediato e receber a atividade física e seus novos hábitos com boas vindas e mantê-los com frequência de forma prazerosa.

 

Matéria: Simone Mello

Professora de Educação Física CREF: 024920-6/MG

 

4 thoughts on “Hipertensão e a prática de atividade física

  • Rosana de Almeida Silva

    Parab

    Responder
    • agnaldo

      Rosana,
      Boa noite.
      A simone é uma excelente profissional e trabalhou comigo no Sesc Desportivo.
      Montei este site do distrito de São Tomé de Minas e ela escreve matérias para eu postar aqui. Curta o meu site: saotomedeminas.com.br
      Atenciosamente,
      Agnaldo Silva

      Responder
  • Sidney Augusto V. Filho

    Parab

    Responder
    • agnaldo

      Sidney,
      Boa noite.
      A simone é uma excelente profissional e trabalhou comigo no Sesc Desportivo.
      Montei este site do distrito de São Tomé de Minas e ela escreve matérias para eu postar aqui. Curta o meu site: saotomedeminas.com.br
      Atenciosamente,
      Agnaldo Silva

      Responder

Leave a comment to Rosana de Almeida Silva Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *