Vida Pacata no interior

Viver em São Tomé de Minas é um misto de tranqüilidade e sossego, os acontecimentos do dia a dia são mais calmos e fáceis de ser resolvidos.  Não há engarrafamentos e de vez ou outra passa um carro ou moto e nem é tão cansativo assim.

O pouco trânsito local e a distância entre as duas cidades mais próximas que são Pocrane e Inhapim parecem não existir, aqui é tudo muito tranqüilo e aconchegante. Por isso garantimos um tempinho a mais em nossas vidas sem ter essas preocupações de cidade grande.

Aqui para termos uma qualidade de vida melhor não precisamos de quase nada e o pouco que temos sabemos repartir e dividir com as outras pessoas. A vida aqui no distrito de São Tomé de Minas é mais prazerosa e fácil de ser vivida dependendo de nossas preferências e dos caminhos que queremos seguir.

Vivemos como pássaros livres, leves e soltos sem medo de encarar o amanhã. Aqui andamos livres pelas ruas e as crianças brincam tranqüilas e alegres, garantindo assim um lugar mais tranqüilo para cuidar de nossas famílias.

Enfrentamos desafios em nosso distrito e um dos problemas maiores é a falta de investimento do Governo no interior como, por exemplo: Estradas e saúde, mas nem por isso somos mais tristes por viver aqui. Desta maneira, o desafio a ser enfrentado é conseguir um meio de qualidade de vida melhor para os nossos familiares, com um mínimo de conforto possível.

Aqui nossos problemas de saúde são muito menores e executamos nossas tarefas do dia a dia com muito mais prazer. Em São Tomé de Minas, temos a oportunidade de interagir com nossos familiares e amigos, somos mais apegados, mais solidários e amigos, mas, carecemos de recursos e incentivos do governo Estadual.

Somos um distrito de aproximadamente 650 habitantes, temos um posto de saúde que funciona precariamente, escola de ensino médio e fundamental, água, luz, telefone, rede de esgoto, calcamento e uma estrada precária que em tempos de chuva ficamos ilhados sem ter para onde sair.

Como diz o ditado “Se correr o bicho pega e se ficar o bicho come”, diante disso, mesmo com tanta precariedade, preferimos ficar neste pacato distrito contando com a sorte e a boa vontade de nossos governantes.

Jornalista: Agnaldo Moreira

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *